A prata ou argento (do latim, argentum) é um elemento químico de símbolo Ag e de número atómico igual a 47 (47 protões e 47 electrões). À temperatura ambiente, a prata encontra-se no estado sólido.

A maior parte da prata existente provém da mineração do chumbo (é um subproduto) e está frequentemente associada ao cobre. De entre os metais, é o que melhor conduz a corrente eléctrica, superando mesmo o ouro em condutibilidade.

A prata, quando polida, possui uma cor branca-brilhante característica e um brilho metálico. É estável em ar puro e na água, mas recobre-se de uma película de oxidação quando exposta ao ar com enxofre, gás sulfídrico ou ozônio. Por ser muito maleável, é usada em joalharia.

As principais áreas de mineração de prata do mundo situam-se na América do Sul, na Austrália, nos Estados Unidos e na antiga União Soviética. O maior produtor de prata é o México e a melhor prata natural vem da Noruega.

A prata fina, também chamada prata pura, precisa ter 999‰ de prata na sua constituição, para ser utilizada na fabricação de barras. Misturada com outros metais, pode apresentar-se com graus de pureza em permilagens: 925, 835, 830 ou 800. A prata é neste momento alvo de grande procura, como forma de protecção contra a inflação, e é negociada por investidores de todos os cantos no mundo. A elevada procura por parte da indústria, sobretudo da indústria electrónica, contribui para a subida de preços verificada nos últimos tempos. A prata já acumula uma valorização de mais de 100% em apenas um ano!