As Astúrias voltam a produzir ouro. A empresa mineira Canadense “Orvana Minerals Corporation”, acaba de retomar a extração de ouro e cobre das jazidas de El Valle-Boinás (Belmonte de Miranda) y Carlés (Salas), dois projetos localizados na cintura do rio Narcea nas Astúrias, explorados entre 1997 e 2006 pela empresa “Rio Narcea Gold Mines”, altura em que foram encerrados.

A “Orvana Minerals” assumiu a propriedade das jazidas de ouro e cobre no Rio Narcea, em Setembro de 2009, após a anexação da empresa “Kinbauri Gold Corporation”, anteriormente titular dos direitos minerais na área, que por sua vez tinha adquirido à empresa “Rio Narcea Gold Mines”.

A retoma da actividade mineira em Belmonte y Salas porá fim a cinco anos de inatividade aurífera nas Astúrias. No Valle-Boinás y Carlés a empresa “Rio Narcea Gold Mines” extraiu 34 toneladas de ouro entre 1997 e 2006, quase inteiramente usando métodos de mineração a céu aberto.

Outra empresa mineira, também de capital Canadense, “Asturgold”, pretende iniciar a exploração nos lagos de Salave (Tapia de Casariego), embora esse projecto esteja a encontrar resistência por parte das autoridades regionais e dos vizinhos, por tratar-se de uma paisagem protegida do litoral. A jazida de Salave é considerada uma das maiores e de melhor qualidade (ainda não exploradas) na Europa Ocidental.