Fundição do Ouro e investimento em Lingotes

Comentários fechados em Fundição do Ouro e investimento em Lingotes

Fundição do ouro

Para fazer ouro, utilizável na indústria de ourivesaria e outras, é utilizado um processo através da Fundição do ouro com a junção de uma liga. Este é um método de fusão que visa a liquefação a altas temperaturas e seu escoamento ou vazamento para moldes adequados e posterior solidificação para que seja possível ser trabalhado.

Características de fusão do ouro

Ourinvest LingotesPara fazer ouro através da fundição do ouro são necessários os metais adequados, o ouro puro, de 24 quilates, encontra-se disponível para venda a 99,9% (1000 milésimas ou 24 quilates). No entanto, o ouro puro é demasiado mole para o fabrico de Jóias. Por esse motivo, é necessário juntar ao ouro puro (24 quilates – 1000 milésimas) uma liga que o ajude a ter a resistência necessária que permita o uso diário sem que fique facilmente riscado ou deformado. A maioria das ligas comercialmente utilizadas são baseados no sistema de junção de ouro-prata-cobre. As ligas Au-Ag-Cu (ouro-prata-cobre) apresentam uma baixa pressão de vapor e, portanto, não apresentam uma volatilização significante nas temperaturas de fundição normal em torno de 1200° C. Ouro puro – 1.070° centígrados, Prata – 961° centígrados.

Ligas para fazer ouro por fundição

As ligas para fazer ouro por fundição, ligas de 18k e de 19,2k (liga de ouro de lei portuguesa).
OURO 18 quilates – 750 Milésimas (75%). Para fazer um lingote de uma liga de OURO de 18 k (750 milesimas) é necessário 75% de ouro fino, mais 12,5% de prata, mais 12,5% de cobre.
OURO 19.2 quilates – 800 Milésimas (80%). Para fazer um lingote de uma liga de OURO de 19,2 k (800 milesimas) é necessário 80% de ouro fino, mais 10% de prata, mais 10% de cobre.

Outras ligas para fazer Ouro por fundição

Liga de ouro de 14 quilates:

O padrão de ouro de 14 quilates é fixada em 58,5%, conhecido como ouro de 585 milésimas. Há uma ampla aplicação para esta liga, tendo dureza semelhante e sendo menos caro do que o ouro de 18 quilates. É amplamente utilizado em aplicações industriais em jóias, pontas de caneta, instrumentos elétricos e na eletrónica.

Liga de ouro 9 quilates:

A liga de 9 quilates de ouro com 37,5% de ouro fino (puro), conhecido como ouro de 375 milésimas, é utilizado em aplicações similares à liga de 14 quilates. É amplamente usado nos EUA na indústria da joalharia.

Os lingotes de Ouro para Investimento

É considerado um investimento seguro e tem sido usado como refúgio financeiro em épocas de alguma turbulência económica. Por conservar o seu valor independentemente da inflação e de outros fatores que afetam sobretudo o papel-moeda, o ouro é tido pelos especialistas como um ativo-refúgio de grande valor e segurança.

Em geral o investimento em lingotes de ouro físico é efetuado em lojas especializadas (ex: Ourinvest em Entrecampos – Lisboa) e é, por força de normativo Europeu, isento de IVA. Esta isenção, aliada à grande facilidade de transmissão, bem como, de reconversão em euros, torna este investimento bastante atrativo, razão pela qual é neste momento tão procurado em detrimento dos tradicionais métodos de poupança.

Para mais informações acerca do investimento em barras de ouro, de 24 quilates, consulte a Ourinvest Entrecampos.

Veja aqui no Blog, ou no Site, os nossos contactos.

Lisboa, cidade Alfa

Comentários fechados em Lisboa, cidade Alfa

Lisboa é a capital, bem como a maior e mais importante cidade de Portugal. Considerada uma cidade global Alfa, Lisboa é também a capital do Distrito e da Área Metropolitana de mesmo nome. É ainda o principal centro da sub-região estatística da Grande Lisboa. Lisboa possuía, em 2011, uma população de 547 631 habitantes e uma área metropolitana envolvente que ocupa cerca de 2 870 km², abrigando quase 2,9 milhões de habitantes. A sua área metropolitana concentra 27% da população do país. A Região de Lisboa, que abrange do estuário do Tejo ao norte da Península de Setúbal, apresenta um PIB per capita superior à média da União Europeia, que faz desta a região a mais rica de Portugal, mas com a peculiaridade da sua economia se concentrar, sobretudo, em serviços. O concelho de Lisboa tem 83,84 km² de área, e apresenta uma densidade demográfica de 6 531,9 hab./km².

Alfacinhas (gentílico popular)

Popularmente, os naturais ou habitantes de Lisboa são chamados alfacinhas. A origem do termo é desconhecida, mas há quem explique que nas colinas de Lisboa primitiva verdejavam já as “plantas hortenses utilizadas na culinária, na perfumaria e na medicina” que dão pelo nome de alfaces, e alface que vem do árabe, poderá indicar que o cultivo da planta começou aquando da ocupação da Península pelos muçulmanos. Há também quem sustente que, num dos cercos de que a cidade foi alvo, os habitantes da capital portuguesa tinham como alimento quase exclusivo as alfaces das suas hortas. O certo é que a palavra ficou consagrada e que os grandes da literatura portuguesa habituaram-se a tomar alfacinha por lisboeta.

Etimologia

Segundo uma teoria de Bochart, o nome Olisipo, designação pré-romana de “Lisboa”, remontaria aos Fenícios. Segundo esta teoria, Olisipo derivaria de “Allis Ubbo” ou “Porto seguro” em fenício, dado o magnífico porto fornecido pelo estuário do Tejo. No entanto, não existe nenhum registo que possa comprovar tal teoria. Segundo Tovar, Olisipo seria uma palavra de origem tartessa sendo o sufixo ipo frequente na região de influência Turdetano-Tartessica. O prefixo “Oli(s)” não seria único pois surge numa outra cidade Lusitana, de localização desconhecida, que Pomponius Mela dizia chamar-se Olitingi.

Etimologia mítica

Os autores da Antiguidade explicavam através de uma lenda mítica a origem da fundação de Olisipo que atribuíam ao herói grego Ulisses. Solinus, provavelmente baseando-se na lenda contada por Estrabão de que Ulisses teria fundado uma cidade na península Ibérica, em local incerto, chamada Odysseia, atribui a fundação de Olisipo a Ulisses. Posteriormente, o nome latino teria sido corrompido para “Olissipona”. Ptolomeu chamou a cidade de “Oliosipon”.

Os visigodos chamaram-na “Ulishbona” e os mouros, que tomaram a cidade no ano 714, nomearam-na, em árabe, (al-Lixbûnâ) ou (al-Ushbuna).

Localização geográfica

Localizada na margem direita do rio Tejo, junto à foz, a 38º42′ N e a 9º00′ W, com altitude máxima na Serra de Monsanto (226 metros de altitude), Lisboa é a capital mais ocidental da Europa. Fica situada a oeste de Portugal, na costa do Oceano Atlântico.

Os limites da cidade, ao contrário do que ocorre em grandes cidades, encontram-se bem delimitados dentro dos limites do perímetro histórico. Isto levou à criação de várias cidades ao redor de Lisboa, como Loures, Odivelas, Amadora e Oeiras, que são de facto parte do perímetro metropolitano de Lisboa.

O centro histórico da cidade é composto por sete colinas, sendo algumas das ruas demasiado estreitas para permitir a passagem de veículos. A cidade serve-se de três funiculares e um elevador (Elevador de Santa Justa). A parte ocidental da cidade é ocupada pelo Parque Florestal de Monsanto, um dos maiores parques urbanos da Europa, com uma área de quase 10 km².

Lisboa tem ganho terreno ao rio com sucessivos aterros, sobretudo a partir do século XIX. Esses aterros permitiram a criação de avenidas, a implantação de linhas de caminho-de-ferro e a construção de instalações portuárias e mesmo de novas urbanizações como o Parque das Nações e equipamentos como o Centro Cultural de Belém.

Lisboa continua a desenvolver-se ao ritmo das mais altas cidades/capitais europeias, melhorando as suas infraestruturas (e construindo novas), melhorando o sistema de segurança, saúde, etc. Em 1994, foi a Capital da Cultura, em 1998, inaugurou a sua segunda ponte, que por sinal, era na altura a mais longa de toda a Europa, e a quarta maior do mundo, a Ponte Vasco da Gama (a primeira ponte, foi a Ponte 25 de Abril, inaugurada em 1966), nesse mesmo ano (1998), organizou a Exposição Mundial de 1998, com o tema Oceanos.

Fonte: Wikipédia

Freguesia de Alvalade, nascida da história

Comentários fechados em Freguesia de Alvalade, nascida da história

alvaladeAlvalade é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com apenas 0,58 km² de área e 8 869 habitantes (2011). Densidade: 15 291,4 h/km². Esta freguesia foi formada em 1959 por cisão da freguesia de Campo Grande.

Alvalade é uma das mais recentes freguesias de Lisboa. No seu passado, apresentava um conjunto de quintas, solares e extensos campos verdes, onde a nobreza se deslocava para passar verões e passear numa atmosfera que promovia a reflexão e o romantismo. Como testemunho desses tempos, ficaram alguns dos mais belos exemplares arquitectónicos e históricos da cidade: a Quinta dos Lagares D´El Rei e o Chafariz de Entrecampos.

A designação de Alvalade parece ter origem na designação árabe “Al Balade”, que significa lugar habitado e murado.

Aqui se travou, cerca de 1321, a batalha de Alvalade entre D. Dinis e o futuro Rei Afonso IV de Portugal.

Algumas das zonas mais conhecidas desta freguesia são: Avenida da República, Avenida de Roma, Avenida dos Estados Unidos da América, Avenida Almirante Gago Coutinho.

A Ourinvest Entrecampos situa-se na rua com o mesmo nome, Rua de Entrecampos, no número 55-B, fazendo quase esquina com a Avenida Estados Unidos da América, ladeada pela Segurança Social (C. Nac. de Pensões).

Dedicamo-nos à compra e venda de Ouro e Prata desde 2011. Somos já uma referência em Lisboa, nesta área de atividade. A facilidade de estacionamento nesta artéria da cidade, tão central que é, e soberbamente servida de todos os transportes públicos, torna agradável e facilitada a visita à nossa loja. Pagamos em dinheiro, por transferência bancária ou em cheque, a escolha é sua, e damos o justo valor pelas suas peças usadas, mesmo que estejam danificadas. Avaliamos gratuitamente e sem compromisso.

A Rua de Entrecampos é abrangida por 3 diferentes freguesias; Alvalade (15 a 57 e 28 a 66E onde se situa a Ourinvest Entrecampos), Nossa Senhora de Fátima ( 1A a 13A) e São João de Deus (2 a 26E).

freguesia_alvalade

São João de Deus é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com 0,90 km² de área e 9 798 habitantes (2011). Densidade: 10 886,7 hab/km². A junta de freguesia foi criada em 8 de Março de 1953.

Algumas das zonas mais conhecidas desta freguesia são: Praça do Areeiro, Avenida João XXI, Avenida de Roma e Praça de Londres.

Nossa Senhora de Fátima é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com 1,87 km² de área e 15 283 habitantes (2011). Densidade: 8 172,7 hab/km². Esta freguesia é uma das mais recentes da cidade de Lisboa, tendo sido criada em 7 de Fevereiro de 1959, por desmembramento de São Sebastião da Pedreira.

Algumas das zonas mais conhecidas desta freguesia são: Praça de Espanha, Avenida 5 de Outubro, Avenida da República e Campo Pequeno.