A forte procura global por ouro, não está apenas a ser impulsionada por investidores particulares em busca de refúgio contra os riscos de inflação global e incerteza macroeconômica. Os Bancos Centrais, das economias emergentes, como a China, Rússia, México e Índia estão, também eles, a aumentar as suas reservas do precioso metal. A procura de ouro na India ultrapassará as 1.200 toneladas por volta de 2020.

O Conselho Mundial do Ouro, indica em um recente artigo intitulado “India: Terra do Ouro”, que a procura de ouro por parte da India crescerá durante a próxima década, a um ritmo de 3% ao ano, até alcançar as 1.200 toneladas métricas em 2020.

Segundo os gurus da economia e finanças mundiais e na sequência das mais recentes afirmações, há que manter-se longe das matérias primas industriais cuja tendência é de baixar os preços, fruto da desaceleração do crescimento mundial. Ao contrário, e relativamente ao ouro, a recomendação é de acumular gradualmente apesar das flutuações do mercado. O ouro, a longo prazo, só pode subir, devido a taxas de juro reais, negativas.